Aplicações em nuvem podem melhorar gestão de PMEs

A computação em nuvem (cloud computing) surge no cenário da tecnologia da informação como uma proposta que promete não só gerar economia, mas também ampliar os recursos acessíveis a empresas, principalmente as pequenas e médias (PMEs). Segundo o Gartner, empresa de estudos em tecnologia, o mercado desses serviços deve crescer 19,6% no ano.

Uma das principais vantagens da nuvem é que o empreendedor não necessita de infraestrutura para dar suporte a suas aplicações de negócios, reduzindo os custos. Todos os dados ficam armazenados na “nuvem”, ou seja, nos servidores espalhados pela internet e gerenciados pelos provedores de serviços. A empresa contratante não precisa comprar computadores com grande capacidade ou mesmo se preocupar com a compra ou atualização de softwares, o que acontece naturalmente na nuvem.

Além de baratear os atuais gastos da empresa, a computação em nuvem permite o uso de sistemas que até então não eram acessíveis a companhias de pequeno porte. “Acho que o grande momento disruptivo é a qualidade e o uso que jamais esteve ao alcance do microempresário. Para ter esse serviço, ele teria que gastar uma fortuna e seria inviável”, diz Nelson Wortsman, diretor de infraestrutura e convergência digital da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom). “É o mundo da grande empresa passando para a pequena.”

Os sistemas integrados de gestão empresarial (ERP, do inglês), por exemplo, permitem serviços mais complexos cujos custos seriam muito altos para pequenas empresas sem a nuvem. Da mesma maneira, o gerenciamento da relação com o cliente (CRM, da sigla em inglês) pode ser transformado em nuvem. “Os parâmetros do software podem ser personalizados para cada empresa. Mas o software não é criado para ela”, explica Nelson, justificando a economia.

Segundo Celso Poderoso, coordenador do MBA em Cloud Computing da Faculdade de Informática e Administração Paulista (Fiap), o empreendedor deve pensar bem antes de adotar o serviço. “Como o ERP envolve as operações da empresa, contratar um fornecedor em nuvem é uma decisão que tem que ser tomada com muito mais cautela.”

Os serviços que normalmente são utilizados pelas pequenas empresas são aqueles mais básicos. Um dos primeiros costuma ser o e-mail. Outro seria o backup. A folha de pagamento e pacotes com processador de texto e planilha também têm soluções simples na nuvem.

Segundo Nelson, os pequenos empresários são os que mais têm a ganhar com essas aplicações. “A gestão das micro e pequenas empresas é péssima no Brasil. Vai aumentar a qualidade da gestão e, consequentemente, a competitividade.”

Receios

Um dos maiores medos em relação à nuvem é a segurança. Uma vez que os arquivos são armazenados na própria internet, eles estariam mais vulneráveis. Para Celso, isso não acontece. “Quando você contrata um serviço de uma empresa confiável, se presume que ela tenha uma equipe voltada exclusivamente para segurança”, afirma. “Ele vai ter segurança de uma maneira muito mais forte que dentro de um quartinho do escritório dele”, diz Nelson.

Uma das dificuldades que a pequena empresa pode enfrentar para adotar as aplicações diz respeito ao serviço de internet. Como tudo passa a funcionar online, é essencial uma boa conexão. “Ele deve ver se a região dele é bem atendida. Em termos de Brasil, é o único impeditivo”, acredita o diretor da Brasscom.

A adoção da nuvem pode gerar dificuldades para administrá-las, porém Celso acredita que elas podem facilitar a gestão, uma vez que a empresa delega o trabalho ao fornecedor da nuvem. “É uma questão cultural pela qual a gente está passando, um reaprendizado.”
Site: Terra
Data: 30/10/2012
Hora: 8h36
Seção: Empreendedorismo
Autor: ——
Link: http://invertia.terra.com.br/empreendedor/noticias/0,,OI6264392-EI19588,00-Aplicacoes+em+nuvem+podem+melhorar+gestao+de+PMEs.html

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment. Click here to login